A história da maquiagem

Não é segredo algum que eu adoro história e quer maneira mais legal do que saber um pouquinho mais da história da mulher, do comportamento feminino, da moda e da maquiagem? Já faz algum tempo que eu me deparei com dois vídeos da maquiadora e blogueira britânica Lisa Eldridge que me deixaram fascinada e louca para saber conhecer mais sobre a história da maquiagem! Já digo que o post de hoje tá um pouco mais longo do que os que tenho postado por aqui, mas tá recheadinho de informações super legais, principalmente para quem gosta de associar a moda e a beleza à história.

A Lisa entrevistou Madeleine Marsh, autora do livro The History of Compacts and Cosmetics: Beauty From Victorian Times to the Present Day (em português, A História dos Compactos e Cosméticos: a Beleza da Era Vitoriana aos Dias de Hoje), o qual não foi traduzido para o português. Desde os seus 18 anos de idade, Madeleine coleciona peças de roupas vintage. Além disso, a escritora e historiadora especializada em objetos antigos e colecionáveis sempre se interessou pela história feminina e, segundo ela, não há nada mais interessante para se estudar esse assunto do que as maquiagens antigas. É algo que se pode sentir, cheirar e tentar entender o comportamento das mulheres em qualquer época…

No primeiro vídeo, as duas conversam bastante sobre a Era Vitoriana, na qual quase não se usava maquiagem, exagerava-se no volume do cabelo e o importante era seguir os padrões do vestuário ao usar corpetes e luvas apertadíssimos; os anos 20, quando houve o surgimento do batom em vários tons diferentes e as mulheres começaram a usar roupas mais curtas, sendo a depilação um fator fundamental para elas não se sentirem inseguras; e os anos 30, que foram marcados pelos preços super baixos dos cosméticos, até mesmo durante a Grande Depressão nos Estados Unidos.

Já no segundo vídeo, a conversa continua desde a segunda Grande Guerra à década de 1970. Devido à II Guerra Mundial, os anos 40 representam um momento no qual houve bastante restrição quanto a materiais para as embalagens dos cosméticos e foi quando o batom vermelho marcou grande presença. Mas, no pós-guerra dos anos 50, depois das mulheres “segurarem as pontas” para os homens que voltavam para casa, a questão era a feminilidade e embalagens fabulosamente lindas! Sem contar na aparição da primeira máscara para cílios como conhecemos hoje. Na década de 60, a imensa quantidade de adolescentes nascidas na década anterior tem a oportunidade de trabalhar e comprar seus próprios produtos de beleza, o que influenciou suas embalagens que passaram a ter uma aparência super jovem. Por fim, nos anos 70, é quando há glamour e brilho de sobra e até homens têm a vontade de pintar o rosto e crescer o cabelo, David Bowie e o movimento hippie são a prova disso…

É isso, meninas, e aí? Eu, particularmente, estou louquinha para ter esse livro da Madeleine para saber mais e mais detalhes e vocês? Espero que tenham gostado e até o próximo post!

Beijos e queijos,
Tainá

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s